silvinafelix @ 23:28

Qui, 10/03/11

A exposição '1910-2010 - 100 objectos de design'  organizada pelos alunos e docentes da disciplina de História do Design pretendeu criar um espaço de reflexão sobre o design, enquanto componente de sistemas culturais, dando relevo à importância ao contexto histórico, cultural e simbólico dos objectos.


Concentrados num objectivo de tornar o mundo melhor, os designers desenvolveram ao longo da História, artefactos que marcaram gerações. 
Muitos dos objectos expostos representam a sociedade da época, aliada às motivações e aspirações do seu designer/ inventor.
Nesta mostra descobrirá vários tipos de produtos, cadeiras, candeeiros, aspiradores, carros, relógios, brinquedos, jogos, máquinas de escrever, não esquecendo também o mobiliário urbano. Alguns fazem parte do nosso cenário visual diário, outros já foram descontinuados, mas mantém ainda o seu carácter simbólico e inovador.

 

  

 

Numa abordagem histórica, todos os objectos se destacaram por diferentes razões, alguns pela inovação, outros pela forma, pelo engenho, ou pela resposta à necessidade. Na exposição, os objectos perdem o seu anonimato e, apesar de alguns serem aparentemente insignificantes e quotidianos, contém em si próprios verdadeiros exercícios de design.

A selecção dos objectos feita pelos alunos procurou abranger as várias décadas, tal como países incluíndo Portugal, dos quais se destaca a garrafa pluma da GALP, um modelo de garrafa de gás totalmente inovador, concebido e produzido no nosso País.

Alguns dos produtos escolhidos são verdadeiros ícones da História do Design. A famosa escola alemã Bauhaus representada pelas cadeiras Wassily de Marcel Breuer e a Barcelona desenhada por Mies Van der Rohe, objectos emblemáticos e hoje pouco acessíveis economicamente a uma pessoa comum. No entanto, outros mais presentes no quotidiano, fazem parte de uma geração que cresceu a ouvir música de um Walkman, a jogar em casa com um ZX Spectrum e a decifrar o cubo 'Rubik' mágico.


Num design funcionalista e sempre fiel aos seus princípios, distingue-se o gira-discos de Dieter Rams que, devido à sua simplicidade extrema, estabelece um design intemporal e admirável ainda nos dias de hoje.

Objectos do grupo Alchimia (anos 70/80) que surgiram em resposta aos paradigmas funcionalistas vigentes e que recuperaram os valores estéticos e lúdicos para a prática do design, trazendo uma valorizacão simbólica, expressiva, provocadora e humorística.

Também por razões simbólicas, mais do que funcionais aparece o espremedor de citrinos de Phillip Stark, um objecto icónico numa reinterpretação da forma do objecto relativamente à funcão do mesmo. Objectos que ganharam portabilidade e começaram a fazer parte de uma vida urbana agitada como o iPod, outros que devido preocupações ecológicas revolucionaram a forma como nos movimentamos como o Segway.

Ao longo de toda a História, o design propôs soluções novas para a vida quotidiana e conseguiu mudar/melhorar a vida das pessoas.

De carácter informativo e lúdico, a exposição está patente desde dia 23 de Fevereiro no edifício Rainha e, apesar do seu desfecho estar inicialmente marcado para dia 4 deste mês, poderá visitá-la até dia 11 de Março.

 



pesquisar
 
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
24
25
26

27
28
29
30
31